Uma explosão geek:

Quem diria que os nerd’s liderariam a audiência americana? Talvez nem Chuck Lorre e Bill Prady tivessem imaginado que THE BIG BANG THEORY tornaria-se o maior fenômeno da televisão estadunidense. Pois bem, basicamente o seriado é centrado num grupo de amigos nerd’s, cada um com seu estilo, mas todos fãs de HQ’S, ficções científicas e coleções raríssimas, que qualquer nerd passa a ter inveja após vê-las espalhadas pelo apartamento de Leonard e Sheldon; o primeiro um físico experimental, sensato e traumatizado pela frieza de sua mãe, já o segundo um físico teórico absolutamente metódico, regrado, narcisista e inapto aos costumes sociais, o que dificulta sua interação com os que este considera ” mentes inferiores ”. Rajesh e Howard também fazem parte do grupo, Rajesh ou simplesmente Raj, é um astrofísico indiano que não consegue se comunicar com as mulheres – dada ao mutismo seletivo, uma patologia – e mantém uma amizade um tanto quanto íntima com Howard, um engenheiro aeroespacial, zombado por Sheldon por não ter doutorado e pela sua profissão, além de também ser motivo de piadas no grupo por ser o único a morar com sua mãe – que segundo o contexto da série, é uma mulher extremamente obesa e que trata seu filho como se ele ainda fosse uma criança e convenhamos, que dado aos seus costumes, ele realmente é meio infantil. Todos os quatro trabalham na  Caltech em Pasadena – Califórnia. E aí que conhecem Penny, uma garota que sonha em ser atriz, porém que sente-se frustrada por nunca ter oportunidades boas em tal área, logo, ela torna-se o grande amor de Leonard, uma grande implicância de Sheldon – principalmente pelo fato dela ter ficado 4 anos no ENSINO MÉDIO, o que causou uma cena épica no episódio piloto, um dos melhores da série. É uma história ousada e que poderia cair na mesmice, mas a sitcom foi crescendo cada vez mais e conquistando milhões de fãs ao longo das suas sete temporadas – o 2º episódio da sétima e atual temporada trouxe a CBS, emissora original do seriado, mais de 20 milhões de telespectadores, o recorde da série, uma das audiências mais altas da televisão americana desde Friends, outra sitcom famosíssima. Agora vamos a análise das atuações: Inicialmente o protagonista, isso fica claro, é Leonard Hofstadter, que é interpretado por Johnny Galecki, mas apesar da sua boa atuação, ele foi sendo ofuscado pela genial e icônica atuação de Jim Parsons, que interpreta Sheldon Cooper, que tornou sem dúvidas o foco da série, por ser responsável pelas melhores piadas, as excepcionais expressões e as frases de efeito que se popularizaram de uma forma espetacular entre os jovens de todo o mundo, como o sucesso de ” BAZINGA ”, palavra inventada e dita por Sheldon ao realizar alguma pegadinha com seus amigos. Jim Parsons já concorreu a vários Emmy Award’s, conseguindo êxito em três das oportunidades, o que só faz aumentar o salário e a quantidade de fãs do ator. Kaley Cuoco, que interpreta Penny, também é amada pelos fãs da série e rende ótimas cenas, afinal, ela é a única com aptidão social no grupo e apesar de ser totalmente contrária de todos, ela se dá bem e relaciona-se com Leonard, o qual ela admitiu amar, mesmo que ele seja totalmente diferente de todos os outros, segundo Sheldon, ” centenas ” de homens, que saíram do apartamento da ” atriz/garçonete ”. Simon Helberg também sai-se muito bem, tal como Kunal Nayar – respectivamente os que interpretam Howard e Rajesh. A série ganhou novos rostos, como a neuro-bióloga Amy Farrah Fowler, ótima interpretação de Mayim Bialik e a micro-bióloga Bernadette Rostenkowski, também uma destacável personagem realizada muito bem por Melissa Rauch. 

Muitos criticam a série, mas a verdade é que poucos conseguem entendê-la, por tal ser complexa quando se diz respeito ao seu humor, que quando entendido, provoca gargalhadas imensas – confesso que rio muito e consecutivamente durante toda a curta duração do seriado. A abertura da série não poderia ter sido melhor, ao som de ” The History of Everything ” do grupo Barenaked Ladies, são usadas imagens do desenvolvimento universal de forma rápida, o que impede que os telespectadores cantem e acompanhem a abertura ao mesmo tempo, isso é só para os bons. 

THE BIG BANG THEORY já é uma das séries mais prestigiadas, premiadas e aclamadas pela crítica mundial. Tornou-se o comercial de série mais caro da história e os seus atores principais já beiram um salário milionário somente por episódio. Além de ser uma referência da cultura pop, fazer reverência aos geek’s de uma forma um tanto quanto ousada e como nunca amada. Unindo o incomum mundo nerd ao tão comum ” mundo da Penny ”, a série tornou-se a garota dos olhos da publicidade e das emissoras que a exibem. 

Se depender do quão grande o sucesso do seriado, essa explosão tão improvável durará por ainda muito tempo e continuará a fazer estrago na concorrência, seja ela qual for. Sua qualidade pode ser discutível, não é uma série inteiramente perfeita, mas dentro da sinopse, é atuada e realizada com perfeição, apesar de alguns furos desnecessários, inevitáveis após longas sete temporadas. Mas em termos numéricos, não há o que se discutir: THE BIG BANG THEORY é a maior série do mundo. 

Kaio Lopes

Anúncios

Sobre ibopeecia

Tudo sobre tudo.

Publicado em 29 de outubro de 2013, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: